Um blog sobre a vida

Um blog sobre a vida

E finalmente o meu parto…


posted by Angel on , ,

28 comments

(Foto Retirada)

Estava difícil sair este relato mas não só pela falta de tempo (ainda estamos todos em plena adaptação aos novos horários) mas também porque é um parto nada bom de relembrar.
Tudo começou às 5h da manhã de segunda-feira (dia 26/02) fui acordada por umas dores diferentes, já conhecia as cólicas que me apareciam com frequência mas logo notei que estas eram bem diferentes, além de muito mais intensas, prolongavam-se por mais tempo. Lembrei-me logo de fazer a respiração que ensinaram na preparação para o parto mas nem isso aliviava, eram mesmo as contracções de parto, dores muito fortes e já não consegui voltar a dormir porque elas iam e vinham mas nunca passavam.
Pela manhã o meu marido disse para irmos ao hospital mas primeiro liguei à médica que me confirmou ser um início de trabalho de parto e mandou-me ir ao hospital, ainda tomei banho, terminei o que me faltava na mala, almocei e lá fomos.
Chegando lá foi observada, passei uma hora no CTG e as contracções de facto estavam lá mas irregulares, tinha 2 dedos de dilatação e a médica que me observou mandou-me para casa e que deveria voltar quando elas fossem regulares e com intervalos de 5 em 5 minutos. Voltámos para casa, o resto do dia passou-se, fui perdendo o rolhão mucoso e durante a noite as contracções começaram a regular para os 10 minutos, nesta fase era engraçado porque eu adormecia entre uma contracção e outra. Passei a noite a ouvir o meu marido dizer “Queres ir para o hospital?” mas lá ia aguentando até que por volta das 5h30 da manhã e já farta de aturar tanta contracção decidi-me que era melhor mesmo ir para o hospital, fui tomar banho com calma porque é muito complicado faze-lo com contracções, vesti-me, arrumei tudo, as malas permaneciam no carro do dia anterior e lá fomos.
Chegamos ao hospital às 6h30 e no bloco de partos não havia ninguém por essa hora, fui observada, 4 dedos e contracções já de 5 em 5 minutos. Às 7h da manhã já estava na sala de partos a ser ligada a tudo e mais alguma coisa e nesse momento veio o alívio com a epidural, bendita epidural… consegui finalmente descansar e dormir um pouquinho. O R. sempre do meu lado, a ler um livro para passar as horas, e elas foram passando, fui sendo observada e a dilatação sempre a evoluir bem, por volta do meio-dia já estava no 8 dedos. À 1h da tarde as contracções estavam muito próximas e a parteira disse que quando sentisse uma teria de puxar para o bebe descer, porque ele estava muito alto ainda, mandou-me colocar de lado e ir puxando. Assim fui fazendo, mas nesta fase já sentia mais as dores das contracções. Às 14h ela veio observar-me e a dilatação estava no máximo, mandou chamar toda a equipa e de repente em segundos tinha tudo à minha volta, o Diogo continuava muito alto e só ouvi falar em ventosas e que teria de puxar muito, eu fartei-me de colaborar mas nada de ele nascer, depois ouvi falar que seria a ultima tentativa com fórceps e que se não resultasse íamos para o bloco. Não resultou, tinha duas parteiras a empurrar-me a barriga, eu a fazer força e nada… fomos de urgência para o bloco e em segundos eu tinha todo mundo à minha volta a correr… nessa altura sentia dores e principalmente muita preocupação com o bem estar dele. Em pouco minutos adormeci para o mundo, quando acordei ele estava ao meu lado e eu ainda meia a dormir mas consegui abrir os olhos para ele ali deitado ao lado. Lembro de alguém perguntar se tinha alguém à minha espera, perdi a noção do tempo nessa altura e só tinha vontade de dormir, ainda me recordo de alguém dizer que ele já tinha mamado. Mais tarde fui levada para o quarto onde já estava o R. e a minha sogra à minha espera. Sentia-me muito cansada mas feliz por ter conhecido a pessoa que mais desejei ao longo destes meses e ao longo da minha vida. Sou muito feliz, sinto-me completa e realizada, confesso a minha decepção pelo parto que tive, não era bem assim que esperava a chegada do meu pequeno e principalmente pelo sofrimento que ele passou. No dia a seguir é que consegui ver as marcas, tinha um dos lados da cara mais inchado, o olho inchado que mal abria e nesse dia quando fomos ao pediatra ela mandou que fosse feito um raio-x embora achasse que não haveria nenhum problema com ele. Felizmente não houve nada mesmo, estava tudo bem mas era de cortar o coração vê-lo assim com o olho e a cara.
Agora tudo ficou para trás, não foi um parto fácil nem bom de recordar mas os dias passam, as dores ainda estão presentes no meu corte mas as dores de parto essas ficaram mesmo perdidas no tempo. A semana passou tão rápido, estamos em fase de adaptação e é tudo novo para nós e para ele. Depois venho com as novidades do pequenote! :)

28 comments

  1. mariah_29
  2. Anónimo
  3. Calas
  4. mana mimika
  5. Anónimo